NOTÍCIAS

Postado em 23 de Abril de 2018 às 08h22

2º SALÃO DO IMÓVEL CAIXA/SECOVI SUL

Sucesso em 2017, segundo Salão do Imóvel de Criciúma já tem data marcada
Evento acontecerá de 25 a 27 de maio e terá ainda mais facilidades nas condições de financiamento
A segunda edição do Salão do Imóvel de Criciúma já tem data para acontecer. Sendo realizado pelo Sindicato da Habitação do Sul de Santa Catarina (Secovi Sul/SC), em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF), o evento ocorre de 25 a 27 de maio. Desta vez, ele será realizado no Centro de Eventos José Ijair Conti, no bairro Santa Bárbara, e estará com novidades.
A principal delas é em relação às condições de financiamento. Assim como na edição anterior, a maioria dos imóveis e terrenos poderá ser financiada de acordo com as normas do Programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal, cujo principal banco financiador é a Caixa. A novidade deste ano é a redução das taxas de juros do crédito imobiliário e as facilidades para quem possui renda mensal a partir de R$ 1,5 mil
“Para quem recebe a partir de R$ 1,5 mil por mês, o Governo libera o subsídio de até R$ 28 mil e quase 100% do valor total do imóvel pode ser financiado, isso para imóveis de até R$ 100 mil. É o chamado Minha Casa, Minha Vida – Faixa Um e Meio, uma novidade bastante atrativa”, explica o vice-presidente do Secovi Sul/SC, Juarez Sabino.
O presidente do Sindicato, Helmeson Cesar Machado, destaca que, além disto, o 2º Salão do Imóvel estará 30% maior do que em 2017. “Teremos 25 estandes de imobiliárias e construtoras de Criciúma e região. As empresas vão apresentar promoções, como descontos, preços especiais em alguns produtos e também haverá sorteio de brindes para clientes que fecharem contratos durante o evento”, adianta Machado.
Além de apartamentos, casas e terrenos que já estão no portfólio das construtoras e imobiliárias, a expectativa é que de 1,8 mil a dois mil imóveis sejam lançados durante o Salão. O valor mínimo dos lotes será de R$ 65 mil e dos imóveis será R$ 100 mil. Não há pré-requisitos necessários. Interessados em fechar negócios devem ter em mãos um documento de identidade, CPF e comprovantes de renda e de residência para realizar o pré-cadastro e a análise de financiamento.
Na edição anterior foram negociados aproximadamente R$ 40 milhões e cerca de 300 negócios foram fechados. O 2º Salão do Imóvel de Criciúma funcionará no dia 25, das 18h30 às 22 horas; no dia 26, das 10 às 22 horas; e no dia 27, das 10 até às 19 horas.
 

  • SECOVI SUL/SC - Sindicato da Habitação -

Postado em 29 de Março de 2018 às 08h19

Diretoria do Secovi Sul/SC participa de reunião da CBCSI, em Brasília

Câmara Brasileira de Comércio e Serviços Imobiliários discutiu, principalmente, o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical A nova diretoria do Sindicato da Habitação do Sul de Santa Catarina (Secovi Sul/SC) assumiu a gestão da entidade no mês de março e um de seus primeiros compromissos foi a reunião em Brasília (DF) junto a Câmara Brasileira de Comércio e Serviços Imobiliários (CBCSI), a qual representa os associados dos Secovis a nível nacional. Na oportunidade foram discutidos temas como o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical, a aplicação de criptomoedas nas negociações imobiliárias, entre outros. ?Vivemos um novo tempo nas organizações sindicais após a queda da obrigação da contribuição sindical, então boa parte da reunião foi dedicada a esse assunto. Será preciso uma tomada de medidas para melhorar a receita dos Secovis e mantê-los com o devido funcionamento?, analisa o presidente do Secovi Sul/SC, Helmeson Cesar Machado. As medidas incluem tornar o sindicato mais atrativo, oferecendo vantagens aos associados, além de mostrar aos empresários do ramo imobiliário e da habitação de que forma o Secovi trabalha por eles. ?Antes, quando a contribuição era obrigatória, muitos empresários contribuíam sem ao menos saberem para que o sindicato serve ou o que oferece. Agora, essa aproximação é essencial?, destaca. Moedas digitais Sobre o uso de criptomoedas ? moedas digitais ? nas negociações imobiliárias, Machado afirma que esta já é uma realidade no eixo Rio-São Paulo e que deve se espalhar para todo o Brasil. ?O mercado imobiliário já está aceitando esse tipo de moeda nas negociações, inclusive existem imóveis cuja oferta é em Bitcoin (primeiro modelo de criptomoeda descentralizada). Porém, é algo muito novo, ainda existem muitas dúvidas, então o mercado precisa estar mais bem preparado?, pontua o presidente. Outros temas abordados - Avaliação do mercado de imóveis em 2017 (negativo do ponto de vista comercial, pois a alta taxa de juros aumentou a procura pelo aluguel e diminuiu a procura por compra e venda); - Desafios do mercado imobiliário em 2018 (perspectiva de reversão do quadro apresentado no ano passado, pois os juros já estão mais baixos); - Previsão de lei que regulamenta a profissão de síndico; - Perspectiva de revisão da lei do inquilinato ainda neste ano; - Antecipação da preparação do Congresso Nacional do Mercado Imobiliário (Conami) 2019.

    Postado em 07 de Março de 2018 às 08h55

    Habitação: empossada a nova diretoria do Secovi Sul/SC

    Entre os principais desafios da nova gestão estão a manutenção do sindicato e o engajamento político-empresarial

    O Sindicato da Habitação do Sul de Santa Catarina (Secovi Sul/SC) empossou, na tarde desta terça-feira, dia 6, sua nova diretoria, eleita para o período de 2018 a 2022. O ato ocorreu na sede da entidade, na Associação Empresarial de Criciúma (Acic). O novo presidente é o empresário Helmeson Cesar Machado, com atuação na região de Araranguá. Juarez Sabino, presidente até então, passa a ocupar a função de vice.

    Para Machado, que já fazia parte do Conselho Fiscal Efetivo na gestão anterior, o principal desafio da nova gestão será a manutenção do sindicato. A queda na arrecadação financeira por conta da aprovação da nova lei trabalhista (Lei 13.467/2017) retirou a obrigatoriedade da contribuição sindical, tornando-a opcional.

    “A prioridade é dar continuidade aos trabalhos importantes que foram iniciados na gestão anterior. Porém, para isso, é preciso que o próprio sindicato se mantenha tão ativo como nos últimos quatro anos. Perdemos grande parte da nossa receita por causa dessa nova lei, então precisamos reverter essa situação para manter o órgão funcionando”, pontua o presidente empossado.

    Unidade dos empresários

    Ao mesmo tempo, ele destaca a importância de firmar parcerias com o setor empresarial e mantê-lo engajado com a categoria. “É fundamental que os contribuintes entendam o funcionamento do Secovi e saibam realmente qual a importância dele para o setor da habitação como um todo. Hoje, infelizmente, falta conhecimento sobre a atuação do sindicato”, observa Machado.

    O Secovi Sul alcançou importantes conquistas político-administrativas nos últimos anos. Hoje, ocupa cadeira na diretoria da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC); foi atuante junto ao sindicato estadual, ao lado de outros Secovis; investiu em formação profissional e parcerias com empresas de segurança para oferecer mais opções aos associados.

    Ele lembra a grandiosidade do Secovi nos municípios do Sul catarinense, representando mais de mil condomínios na região. Além do engajamento junto ao empresariado, o novo presidente pretende buscar apoio político para fortalecer a entidade.

    “Precisamos nos manter atuantes no cenário político. Buscar representatividade junto aos políticos da região Sul. O objetivo é defender os direitos e deveres do empresariado, além de lutar pela aprovação de leis que favoreçam o nosso setor, não que prejudiquem, como tem acontecido”, conclui Machado.

    Texto e fotos: Vanessa Amando / Partner NBCom
     


    Postado em 23 de Fevereiro de 2018 às 10h25

    Diretoria do Secovi Sul/SC faz transição de mandato com importantes conquistas para o setor imobiliário

    SECOVI SUL/SC - Sindicato da Habitação Nova gestão assume a partir de 1º de março com objetivo de fortalecer as relações do segmento com associados, comunidade e área...


    Nova gestão assume a partir de 1º de março com objetivo de fortalecer as relações do segmento com associados, comunidade e área político-administrativa



    O Sindicato da Habitação do Sul de Santa Catarina (Secovi Sul/SC) está em fase de transição. Após quatro anos de mandato, o ciclo da atual gestão será encerrado no dia 1º de março, quando toma posse a nova diretoria. Durante este período, a entidade passou por diversas mudanças e teve importantes conquistas político-administrativas, como destaca o presidente Juarez Sabino.



    “De modo geral, o período de gestão da atual diretoria é avaliado de forma bastante positiva. Tivemos importantes mudanças e conquistas, tanto administrativas e organizacionais, como políticas, principalmente”, afirma.



    Conforme Sabino foi implantado um novo ritmo administrativo à entidade. Além de terem conseguido regularizar algumas situações internas e até de profissionais, como contratações efetivas para os setores de comunicação e jurídico, também foi possível adquirir um automóvel. Ainda no quesito administração, o presidente lembra que o Secovi Sul passou a estar mais inserido em questões nacionais; um exemplo é a cadeira que o sindicato ocupa na diretoria da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).



    Já no ponto de vista político, considerado ainda mais importante por Sabino, o gestor ressalta que o Secovi Sul está mais atuante junto ao sindicato estadual, ao lado de outros Secovis, e está sendo reconhecido nacionalmente como entidade sindical. “Nos aproximamos de discussões importantes para as categorias que representamos, isso a nível nacional, e já tivemos conquistas importantes, inclusive mudanças em leis que são bastante relevantes para a nossa área, graças a articulação junto aos nossos representantes políticos”, enfatiza.



    Formação profissional



    Entre tantos avanços, um considerado muito importante é a formação profissional oferecida pelo Secovi Sul. Com uma média de 80 pessoas em cada palestra e 60 pessoas nos cursos, o objetivo sempre foi o fortalecimento dos profissionais da área.



    “Oferecemos muitas opções de formação e atualização, seja com cursos ou palestras. Trouxemos diversos profissionais especialistas nas mais variadas áreas para capacitar e levar mais conhecimento para quem atua na nossa região. Isso com certeza está fazendo a diferença e é muito relevante para o setor imobiliário do Sul do estado”, completa Sabino, que passará ao cargo de vice-presidente.



    Novo presidente



    O novo presidente será o empresário Helmeson Cesar Machado, profissional com atuação na região de Araranguá. Ele já faz parte do Conselho Fiscal Efetivo na atual gestão e assumirá como presidente para o período de 2018 a 2022. “Precisamos muito dos nossos parceiros do segmento da habitação, empresários, condomínios e sociedade em geral, para mantermos a entidade forte e representativa. É importante dar sequência aos projetos que estão em andamento e implementar novos modelos de sustentabilidade aos Secovis, algo que já está em andamento a nível nacional”, finaliza Machado, que assume a presidência no final do mês de março.